A huge collection of 3400+ free website templates JAR theme com WP themes and more at the biggest community-driven free web design site
Home / Blog / Insegurança nos centros de saúde gera debate na CMBH

Insegurança nos centros de saúde gera debate na CMBH

Uma Audiência Pública, realizada na noite desta segunda-feira (5/6), lotou o Plenário Helvécio Arantes da Câmara Municipal de Belo Horizonte (CMBH), para debater sobre a insegurança nos Centros de Saúde da capital, devido a retirada da Guarda Municipal e dos porteiros. O evento foi solicitado e conduzido pelo vereador Dr. Nilton, que alegou receber diversas denúncias apresentadas por funcionários e usuários do serviço em BH. 

35
     Guardas municipais e conselheiros participaram da reunião

Durante reunião, representantes do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Belo Horizonte (Sindibel) afirmaram ter conhecimento de 3notificações somente neste ano e, de acordo com eles, isso aconteceu após a demissão em massa dos mais de 150 porteiros, no final do governo anterior, e a dispensa da Guarda Municipal nesses últimos meses. “Isso vem provocando essa rotina de ameaças aos servidores, agressões físicas e verbais, arrombamentos noturnos e furtos de equipamentos e materiais”, afirmou o presidente do Sindibel, Israel Arimar.

41
Conselheiros e lideranças estiveram no evento

Os participantes chamaram atenção, ainda, a necessidade de evitar outros acontecimentos conforme houve no Centro de Saúde Cafezal, que foi obrigado a fechar as portas por motivo da insegurança. Os atendimentos nesta unidade voltaram ao normal somente após a ida do prefeito Alexandre Kalil no local. Dr. Nilton, defensor dos usuários e dos profissionais de saúde, lamentou tal incidência e cobrou atenção da PBH.

Leia também: http://drnilton.com.br/4745-2/

O parlamentar confessou acreditar no empenho desta nova gestão e pediu um pouco de paciência. “Não podemos ficar presos ao desgoverno anterior, pois Márcio Lacerda sucateou nossa saúde. Devemos acreditar na mudança e este processo já começou”, disse. Na audiência, os enviados da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) afirmaram que os guardas municipais são mantidos em 90 postos de saúde da cidade, no período de funcionamento, em dias alternados e essa estratégia de atuação ocorreu com base no estudo dos índices de ocorrências criminais da área, tal qual está localizado cada equipamento.

Segundo o secretário adjunto de saúde, Fabiano Pimenta, “essa vem sendo a indicação de prioridades por parte da Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), mas todos os pontos questionados nesta audiência serão analisados e levados pro prefeito, pois juntos buscaremos solução”, explicou. 

20
  Um ofício será enviado à Prefeitura de BH 

No final do encontro, Dr. Nilton elogiou a qualidade do debate e cobrou esclarecimentos da corporação e dos órgãos gestores da política de segurança pública do município. “Essa audiência é justificada porque reconhecemos a importância do trabalho feito pelos guardas municipais. Compensa lembrar, boa parte dos servidores acreditam que a falta de segurança é frequente após a demissão dos porteiros. Sendo assim, defendemos a volta dos porteiros também”, concluiu. 

CONFIRA FOTOS DA AUDIÊNCIA

 

Check Also

PROJETO SOCIAL SEGUE TRANSFORMANDO VIDAS

Cerca de 200 pessoas lotaram o teatro da UNA Linha Verde, na sexta-feira (27/10), em …